Estudar ouvindo música favorece ou atrapalha o aprendizado?


é necessário concentração para estudar ouvindo música

Quando se fala em métodos de estudo que aumentam a concentração no aprendizado, as opiniões se divergem. Isso porque cada um tem estratégias particulares para manter o foco na matéria. Não se dispersar é uma tarefa um tanto quanto complicada para muitas pessoas, visto que, hoje em dia, são variadas as opções de entretenimento (smartphone, videogame e internet) que acabam “roubando” a atenção de quem quer estudar. Para escapar dessas “armadilhas” alguns se reservam no quarto e outros optam por aprender em grupo. Há também aqueles que preferem estudar ouvindo música. Se você se encaixa nesse perfil, confira algumas informações para que você analise se a sonoridade, de fato, traz benefícios aos estudos.

O que as pesquisas dizem?

Um estudo da universidade de Caen, na França, constatou que alguns indivíduos sob a ação da música obtiveram uma significativa melhora no nível de concentração. Na pesquisa, foram selecionados estudantes de 249 universidades. Todos com o mesmo grau de conhecimento. Separados em dois grupos, eles foram encaminhados para assistir uma palestra específica e depois resolver a prova sobre o que foi dito na apresentação. De acordo com o resultado, identificou-se que pessoas que assistiram a palestra escutando música estavam bastante concentradas, obtendo resultados mais positivos na prova quando comparados aos indivíduos que não escutaram as canções durante a apresentação.

Atento ao poder da música nos estudos, o Spotify patrocinou um estudo, na Inglaterra, para verificar o desempenho de alunos que estudam ouvindo canções. Após ouvirem música clássica por um tempo determinado, os estudantes foram fazer as suas respectivas provas. Ao avaliar os alunos, a pesquisa constatou que eles obtiveram, em média, um desempenho 12% melhor em suas avaliações de matemática.

Qual a opinião dos especialistas?

Em entrevista dada ao jornal britânico Metro, a psicóloga Emma Gray diz que músicas pop são adequadas para quem estuda ciências, humanidades e línguas. Emma destaca que
o fato do lado esquerdo do cérebro processar informações factuais e resolver problemas, oferecendo ao estudante as condições necessárias para se obter um bom aprendizado. A psicóloga cita como exemplo as canções “We Can’t Stop” (Miley Cyrus) e “Mirrors” (Justin Timberlake) que têm 50-80 batidas por minuto e relaxam o cérebro conduzindo-o ao pensamento lógico.

Chakravarthi Kanduri, professor da universidade de Helsínquia, na Finlândia, concluiu, em seu estudo, que escutar frequentemente música clássica aumenta a atividade dos genes relacionados à secreção de dopaminas que atuam na neurotransmissão sináptica, na aprendizagem e na memória. Chakravarthi e os demais envolvidos na pesquisa ressaltam que os efeitos genéticos foram percebidos apenas em pessoas que são fãs de música ou músicos profissionais.

saiba se estudar ouvindo música interfere na aprendizagem

Como escolher a música certa para estudar?

Opte por músicas de um idioma que você conheça

Ao estudar ouvindo música, opte por músicas de seu idioma nativo ou por canções de línguas que você já tenha habilidade. Caso contrário, seu cérebro deixará de relaxar e não se conectará no conteúdo a ser estudado. Isso porque toda a concentração estará voltada para para decodificar a letra da canção.

Escolha com cuidado o estilo musical

Para estudar ouvindo música e atingir o resultado esperado, é preciso estar atento à escolha do estilo musical. Sons da natureza, por exemplo, trazem elementos como o cair da chuva, o canto dos pássaros e o movimento das folhas, favorecendo o funcionamento cognitivo, otimizando a concentração e aumentando a sensação de satisfação.

Não ouça música no rádio

Inevitavelmente, o diálogo entre os apresentadores da rádio e os anúncios irão tirar a sua concentração. Antes de estudar ouvindo música, monte a sua própria playlist e fique livre de quaisquer interferências que possam distraí-lo durante a aprendizagem.

Efeito Mozart

As músicas clássicas, em geral, ajudam a manter o ritmo de estudos e a absorver e categorizar melhor as informações. Porém, as obras de Mozart, em específico, melhoram o desempenho mental de quem opta por estudar ouvindo música. Uma avaliação feita pelo neurobiólogo americano Gordon Shaw constatou que o chamado “Efeito Mozart” é provocado pela ativação de neurônios em áreas do cérebro envolvidas com a coordenação motora e visão.

Estudar ouvindo música funciona?

É claro que não podemos desconsiderar que efeito da música sobre o aprendizado varia de pessoa para pessoa. No entanto, a nossa dica maior é para que você escolha uma canção ou um método de aprendizagem que atenda às suas necessidades específicas quanto estudante.

Também devemos levar em consideração a importância dos cursos preparatórios para pessoas que desejam a aprovação em concursos militares em vestibulares. É por esse motivo que o Curso Praticar trabalha oferecendo um preparatório militar e um pré-vestibular UERJ de qualidade para alunos que querem bons resultados em processos seletivos. Saiba mais sobre o nosso método de ensino entrando em contato conosco!

 

Veja também:
projeto UERJ
curso PMERJ
preparatório EsSA