Unidades: Sulacap e Nova Iguaçu
(21) 99668-8869

11 de Junho: Data Magna da Marinha!

11 de Junho: Data Magna da Marinha!

guerra do paraguai

Você sabe o que aconteceu no dia 11 de junho de 1865? A Batalha Naval do Riachuelo. Confira um pouco desse marco histórico!

Hoje é comemorado 156 anos da Batalha Naval do Riachuelo. O conflito naval que aconteceu no Rio Riachuelo foi considerado de suma importância para a vitória da Tríplice Aliança (Brasil, Uruguai e Argentina) frente às forças paraguaias. Essa guerra da América do Sul, é considerada pelo exército a segunda em importância no continente americano, que opôs brasileiros, argentinos e uruguaios aos paraguaios

Cópia do original de Vitor Meirelles: a Batalha Naval do Riachuelo. Autor: Oscar Pereira da Silva (1867-1939). – Foto por: Reprodução

Motivo? Foi resultado de uma série de disputas políticas envolvendo as nações. Em 1862, aconteceu a morte de Carlos Antônio Lopez e seu filho assumiu o poder. Solano Lopez iniciou várias reformas no País. O Paraguai, que não tem conexões com o mar, queria controlar os rios da bacia do Prata, o que significava ter trânsito fluvial para o Oceano Atlântico e possibilidades de expandir o comércio marítimo. A bacia é constituída pelo rio Uruguai, Paraguai e Paraná. A formação dos estados na sua formação é a grande causa da guerra. E assim começou a maior batalha naval da história da América do Sul.

Para fazer frente aos planos de Solano Lopez, o Brasil, a Argentina e o Uruguai assinaram, em Buenos Aires, o Tratado da Tríplice Aliança contra o Governo do Paraguai.

Vitória Brasileira

No dia 11 de junho de 1865, a Esquadra de Guerra brasileira travou uma grande batalha na província de Corrientes, Argentina, no leito do rio Riachuelo contra os navios paraguaios. O principal comandante brasileiro era o Almirante de Esquadra Francisco Manuel Barroso, um experiente militar que já havia lutado em outras batalhas navais, como as da Guerra contra as Províncias Cisplatinas. Do lado paraguaio, estava no comando da esquadra o comandante Ignacio Meza, um dos principais militares do ditador paraguaio Solano Lopez.

A batalha, comandada por Barroso, terminou ao pôr do sol, às 17h30min, e resultou em vitória da força naval brasileira. Trazendo ao Brasil o domínio das comunicações fluviais e controle sobre os rios adjacentes, como o Paraná e o Paraguai. Esse controle foi de suma importancia porque, a um só tempo, limitou as ações do ditador Solano Lopez e garantiu ao Brasil um futuro econômico atrelado ao escoamento de produtos por meio dos rios.Deixando um legado de heroísmo, bravura e superação.

Ao todo, foram 351 mortes e 567 feridos com quatro navios afundados do lado paraguaio. Pelo lado do Brasil, 104 heróis sacrificaram suas vidas pela nação, 142 ficaram feridos e 20 desaparecidos.

Desde então, a Marinha do Brasil comemora todos os anos, os feitos heróicos daqueles homens que lutaram, reconhecendo-os como exemplos e lembrando seus atos às gerações que os sucederam.

E aí, curtiu um pouco de história do Brasil? Deixe um comentário e indicaremos um filme/ documentário sobre a Marinha Brasileira.

Fontes: SECEL, Marinha do Brasil e Exército Brasileiro.

Você deseja se preparar de uma forma eficaz para passar em um concurso?

Inscreva-se para saber todas as informações sobre o preparatório.





    Confira também: Escolas de Aprendizes-Marinheiros: Como ingressar?

    Compartilhar em:

     

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *